O primeiro grande time a admitir atletas de cor em seu elenco foi o Bangu Atlético Clube. Em 1905, 1 anos após sua fundação, ele contratou o jogador Francisco Carregal. O Grêmio, por exemplo, demoraria 47 anos para comprar o passe do jogador Tesourinha, primeiro atleta negro do clube. Já o primeiro time a vencer uma competição com uma maioria de negros e mestiços foi o Vasco da Gama. Trata-se da conquista do Campeonato Carioca de 1923.

O Fluminense é conhecido por "pó de arroz", numa partida em 1914 contra o América. A torcida americana descobriu que o jogador tricolor Carlos Alberto, era um mulato que usava pó de arroz no rosto antes de entrar em campo para escolher a cor, visto que o futebol no começo do século XX era um esporte de elite e altamente racista. Quando começou a suar, o pó de arroz começou a cair, e a torcida do América passou a gritar – Pó de Arroz...Pó de Arroz...

Em 1917, a equipe Dublin, do Uruguai, faz uma temporada no Rio de Janeiro. Em um dos seus jogos, no estádio do Botafogo, dois de seus diretores aparecem na frente de seus jogadores correndo para o centro do campo. O fato causou sensação, porque esses dirigentes usavam altas e luxuosas cartolas. Foi a partir daí, que, no Brasil, os dirigentes de clubes passaram a ser de “cartolas”.

 

O Estado do Amapá é um dos poucos estados brasileiros que são cortados pela linha imaginária do Equador, dividindo o globo terrestre em hemisfério norte e sul (o qual, mais de 90% do território nacional está inserido). O meio de campo do estádio Zerão, na capital Macapá, fica exatamente sobre a linha do Equador, sendo o unido estádio do mundo localizado entre os dois hemisférios.

O Vasco da Gama do Rio de Janeiro foi assim batizado em homenagem ao quarto centenário da descobrimento do caminho marítimo para as Índias, pelo navegador português homônimo.  

Um chute forte, de 90 km/h, percorre os 11 metros entre a marca do pênalti e o goleiro em 440 milésimos de segundo.

O Botafogo/RJ detém a maior goleada registrada no futebol brasileiro: No estadual de 1909 aplicou 24x0 no Mangueira.

A expressão "Deu Zebra" surgiu nos anos 40. A Zebra não faz parte do jogo do bicho. Logo, foi criado o termo que uma vitória do rival só acontecerá quando der zebra no jogo do bicho. Foi usada pela primeira vez pelo técnico Gentil Cardoso em 1964, num jogo do Vasco da Gama contra o seu time, a Portuguesa carioca. O favoritismo era todo do Vasco, mas, antes do jogo, entrevistado pelo repórter de campo, Gentil profetizou: vai dar zebra!. O resultado foi a vitória da lusinha por 2x1 sobre o Vasco.

Gandula foi um jogador argentino que atuou no Vasco em 1939. Era característica deste jogador ir buscar a bola que havia saído de campo e entregá-la ao jogador encarregado de repô-la em jogo - mesmo que este fosse do time adversário. Quando passaram a ser empregados garotos com a função de devolver as bolas para o campo durante as partidas, o público os apelidou com o nome do ex-craque vascaíno.

No dia 22 de Julho de 1996, o jogo entre Progresso x Rio Negro pelo campeonato de Roraima teve apenas um pagante: o funcionário do Ministério de Agricultura Sr. Abraão Pereira de Souza. A renda foi de R$ 5,00 (cinco reais) e cada clube recebeu R$ 1,00 (um real).

O Gol mais rápido da história foi marcado por Fred do América /MG na Taça São Paulo de Juniores de 2003, no jogo em que os mineiros foram derrotados por 5x1 pelo Vila Nova/GO. O gol aconteceu a 3s17 e entrou para o Guiness Book.